Gato e borboletas

Gato e borboletas

sábado, 24 de setembro de 2011

Sem enfeites

Não me peça pra usar enfeites
A essência só me permite vestir a carne
O único adorno é a alma
Revela, desvela, não vela
Incomodada, armada
E desarmada quando a brisa a leva pro ninho
A necessidade da transparência é gritante
Imploro que me enxergue
Não desvie o olhar um segundo fazendo de mim ilusão
Não sei sustentar tal fardo

Nenhum comentário:

Postar um comentário