Gato e borboletas

Gato e borboletas

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Internet

Hoje venho até aqui pra te agradecer.

Eu sei, eu sei ... vivo te xingando.

Vivo dizendo que navegar nas suas águas é pedir pra se afogar, que essa nuvem computacional só serve pra trazer fortes tempestades, daquelas que só destroem.

Que toda essa parafernália necessária pra que essa nuvem negra aconteça só serve pra entulhar o mundo. Pura poluição.

Eu sei, eu sei ... pego pesado.

Mas hoje venho te agradecer.

Você tem sido ponte. Ponte de caminhos curtos, longos, ponte de encontros.

Tem me trazido abraços que não imaginava.

Tem matado a saudade que sinto de quem está do outro lado do oceano.

Claro que continuo convicta que verdadeiros abraços são feitos de carne. Mas esse entrelace apenas começa por aqui.

Hoje você é chuva de verão, que faz a gente sair correndo pra se deixar molhar. Que dá de beber às plantas. Que afaga o chão e faz subir aquele cheiro de terra molhada do quintal da infância.

Não, hoje não vou te xingar ... rs ... sei ser justa.

Só vim aqui pra te agradecer.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Amor (?)

Tanta música
tantos versos
tantos suspiros
tantas noites acordados
tantas palavras
e a definição não basta

Tanta lágrima
tanta preocupação
tanta culpa
tanto cuidado
tantos braços
e sempre nos faltam os abraços

Tantas provas
que não provam
tantos erros
em acertos
tantas idas
e vindas
sem vindas
tanto caminho e muito cansaço

Tanta espera
tanta falta
tantos soluços
e gargalhadas
tanta história
sem personagens
tanto luto
sem se ter vivido

Pra no fim descobrirmos
que Amor é só silêncio

Ao poeta José Edward Guedes

Poetisa? Não
Poeta
Poeta que não é feminino
nem masculino
Poeta que é tudo
que é todos
Basta ter alma
e todos a temos
Basta rasgá-la e escrever
e tudo é poesia
E assim nascem os versos
e assim corre a vida
Poesia com dor
poesia com alegria
desesperada
velada
chorada
gritada
mas sempre poesia
Poesia com as mãos
com os pés
poesia no olhar
Poesia no silêncio
guardada num peito
necessitando explodir

Vivendo ...

A dor é o cinzel que esculpe a alma
Mas só vale a pena deixar-se rasgar
se a obra for apreciada com um largo sorriso

A alma escreve nossas histórias
com os fios brancos e as rugas
que tão bem nos sabe colocar
Por que querer apagar essas histórias?

Nosso jardim sempre é regado
com as melhores lágrimas
Que começam doídas e,
quando deixamos seguir seu rumo,
é puro prazer

O poeta é tudo,
são todos,
é quem vive de verdade,
é quem acorda se espreguiçando já feliz

Hoje eu acordei amando, mais que nunca,
meus fios prateados,
minhas rugas,
minhas dores,
meu sorriso largo e ...
o resultado de cada lágrima

domingo, 16 de novembro de 2014

Tem isso e tem aquilo

Tem beijo que é só tesão
Tem beijo que é tesão
e prenúncio

Tem cheiro que o vento leva
Tem cheiro que impregna
a lembrança

Tem carne sem tempero
Tem carne que se tempera
no suor do outro

Tem gente que só molha os pés
Tem gente que mergulha fundo
escolhendo não se afogar

Dor sem sofrimento

A dor virá.
Sem dia certo,
mas virá.

Me disseram que sempre dói
Mas sofrer é uma opção.
Opção que não faço.

A dor vai encontrar
um sorriso de canto de boca,
um olhar de quem flutua.

Vai sentir-se deslocada,
procurar um canto,
vai ficar quietinha.



quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Voo sem medo não existe

Jogar a toalha,
sem segurar a ponta.

Jogar-se do abismo,
mesmo sem asas.

Se o voo é verdadeiro,
elas crescem ...

... sempre crescem.

Voo sem medo não existe.

Gente não nasce pássaro.

Mas nascem asas ...
onde nascem sonhos.