Gato e borboletas

Gato e borboletas

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Grandes ondas

Grandes ondas nem sempre significam perigo
Nem sempre viram o barco e nos deixam à deriva
Nem sempre vêm e vão deixando um rastro de más lembranças

Quando uma onda se vai formando
E conseguimos abraçá-la no momento certo
Não sentimos seu peso em nossas cabeças
Ela nos levanta
Nos acolhe e nos leva alto
E num breve e delicioso instante
Sentimos o voo dos pássaros

O que parecia perigo
Nos lambe
Num eterno carinho

Grandes ondas chegam fazendo balançar
Mas isso não significa fazer cair
Primeiro vem o enjoo do pra-lá-e-pra-cá
O desespero
As mãos correm às cegas procurando onde agarrar
E firmes
Dizem em voz baixinha que podemos abrir os olhos
O enjoo vai passando

Solavancos parecem um bailado
Com os olhos abertos avistamos terra
E firmes
Aprendemos que
Sonhos são eternos quando permanecemos com os pés no chão

Nenhum comentário:

Postar um comentário