Gato e borboletas

Gato e borboletas

domingo, 18 de setembro de 2011

Nossas almas se embolam - novembro/2008

Nossas almas se embolam
As palavra que trocamos
é doce poesia que rompe os séculos
embalando as mais tenras paixões
Dizes não poder prever o futuro
Mas este,
são pedacinhos de presente
e os nossos
já estamos juntando
Num desespero
queremos a eternidade
E esta já existe
São pedras preciosas que os olhos derramam
E o maior prazer
é sabermos lapidá-las

Nossas almas se embolam
Somos passado, presente, futuro ...
Somos um só no entrelace dos dedos
Nos atiramos
na certeza dos braços que nos esperam
E ...
descobrimos que sempre estiveram lá
Vislumbramos a beleza do caminho
E o que pareceu ser feito de dolorosos obstáculos
vira éter diante do gozo

Nenhum comentário:

Postar um comentário