Gato e borboletas

Gato e borboletas

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Nuanças da Vida

As nuanças
desse colorido que é a vida
se desdobram em
sorrisos e lágrimas,
afagos e dores,
tropeços e bailados,
poeira e chuva fina,
solidão e pas-de-deux,
desespero e uma criança
E o arco-íris não termina
é redondo

Faxina

O ano começou
E eu me desfazendo
Me desfazendo numa faxina interminável
O lixo que pensei haver jogado fora
Volta
Trazido por um vento forte
Não tive tempo de fechar as janelas
O pouco arrumado
se desfez
Os tropeços aconteceram
Poeira nos olhos
Montes no chão
Chorei por duas horas
Lavei os olhos
Lavei a alma
Empunhei a vassoura
Fechei as janelas
Coloquei boa música
Assim é mais fácil
'bora faxinar