Gato e borboletas

Gato e borboletas

sábado, 8 de outubro de 2011

Recordação da casa da Vó

Não deveria ter voltado
ao corpo da recordação
Ainda mais quando doce mel
Queremos, desesperadamente,
fazer presente aquilo que
já não mais existe no meio da matéria
Aquela doce fotografia
que adorna a parede de nossa alma
só tem beleza na inércia
Mas os inquietos de espírito,
assim como eu,
teimam em enxergar por entre a bruma
E ao se depararem ...
A beleza da recordação
até então pura lisura
se liquefaz
em lágrimas sem tempo de cessar

PS:
Se a Vó e o Vô já não se encontram mais
na casa onde moravam,
não vá mais lá.
Mesmo que seja pra mostrar a uma amiga,
onde foi, na sua infância,
o lugar mais maravilhoso do mundo.
Pois você pode encontrar
apenas mato alto
e a total ausência das flores.

Um comentário:

  1. Com certeza lembranças queridas guardamos no coração. Tem razão, não devemos levar ninguém em lugares que nos são caros, pois corremos o risco de ficarmos desacreditados, pois nenhum lugar permanece igual quando as pessoas que o amaram não se encontram mais lá.

    ResponderExcluir