Gato e borboletas

Gato e borboletas

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Solidão

Não entendem
Mas é uma necessidade latente
Preciso
Preciso em muitos momentos
estar só com minha respiração
Um pingo de chuva incomoda
Mas assim que exorcizo
toda essa irritação
a chuva se faz música
Ouvi-la sem a menor interrupção
é o mais inebriante concerto
Peço silêncio aos meus pensamentos
Que eles se emudeçam por alguns instantes
Estão irritantes por demais
Eu estou irritada
Deixem-me a sós com minha solidão
Ela é o abraço
onde me perco
sem medos
sem culpas
sem olhos
apneia que não termina

Nenhum comentário:

Postar um comentário