Gato e borboletas

Gato e borboletas

domingo, 9 de junho de 2013

Dias de Domingo

Ontem parecia domingo.

Depois que me dei conta de que era porque estávamos todos juntos desde que o Lucca (filho da minha irmã Isabela) nasceu.

Davi (filho do meu irmão Rodolfo)  amanheceu aqui, o que é uma alegria. Gigante já acorda rindo e fazendo muita bagunça.

Depois do café fui fazer o que as Tias fazem, joguei bola, brinquei de massinha, descemos pra olhar os jabutis. Depois subimos e a brincadeira continuou com aquele monte de carrinhos.

Daqui a pouco ouvimos aquela vozinha inconfundível: Davi, olha quem chegou!!!

Davi corre pra varanda e começa a pular de alegria gritando sem parar: Gogó, Aquel chegô!!! (traduzindo: Vovó, Raquel chegou!!!) Raquel é a filha mais velha da minha irmã Isabela.

Lucca chegou aninhadinho em seu bebê-conforto, empunhado pelo orgulhoso papai Sppencer. Isabela chegou mais devagar, afinal, pariu não tem nem 20 dias e, agora é que estamos respirando 100% tranquilos depois do susto que Lucca nos deu.

Esse nem quer saber de nada, chegou dormindo e assim ficou por um bom tempo.

Davi ainda não se conforma, o chama pra brincar e não obtém resposta: - Uquinha  piguixoso! (traduzindo: Luquinha preguiçoso!)

Mas o preguiçoso acorda quando a fome bate. Agarra com propriedade o peito de sua mãe, mama, mama e ... bem, depois do almoço nada melhor que um cochilo ... rs

Após a sesta Lucca resolve acordar pra conversarmos um pouquinho. Ele adora falar com suas coloridas meias e fica nos olhando com aquela conversa silenciosa cheia de caras e bocas que só os bebês sabem.

O dia passa com todos aqueles acontecimentos de uma casa repleta de filhos e netos: brinquedos por todos os cantos, muito falatório (e Lucca dormindo ...), as brigas entre primos (nada diferente das entre irmãos). Afinal, ainda há uma distância entre as brincadeiras de uma menina de quase 7 e um menino de 2. 

Mas ... se  um deles é chamado à atenção, aí a briga termina e é união total, como aconteceu nessa cena: Raquel não queria emprestar uma canetinha pra Davi alegando que ele ainda não tem idade pra isso. Ele prontamente agarrou-se ao objeto sem querer larga-lo de jeito nenhum. Minha irmã interveio: - Raquel, se não se comportar, vamos pra casa! Davi não ficou quieto. Correu até a Tia e disse, com aquele peitinho estufado de quando fica zangado: Não!!!

Problema resolvido, e a tarde correu com mais brincadeiras e algumas poucas desavenças ... rs

Na casa da minha mãe qualquer dia tem cara de domingo. Pois Dona Lídia está sempre lá com seu sorrisão, tem sempre um filho dizendo "bom dia!", a gargalhada doce de um neto e a certeza de que estaremos sempre juntos!

Um comentário:

  1. Por isso a minha grande saudade de vocês!!!!!!!!!!! Pois se estivesse mais perto, poderia participar dessa alegria mais vezes. Mas a vida é assim, o amor não é menor pela distância. E eu me sinto tão amada por vocês.....Agradeço sempre a Deus por vocês estarem sempre na minha vida!

    ResponderExcluir