Gato e borboletas

Gato e borboletas

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Aos Mestres com carinho

Lidar com material humano é, simplesmente, divino.
Minha Mãe é professora. Hoje está aposentada, mas muito me orgulho quando ainda encontro com seus ex alunos e ouço falar dela com carinho, respeito e admiração.
Na escola onde trabalhava conheci "Tias" maravilhosas. Tia Emilce, tia Josamira, tia Tânia, tia Lúcia não foram minhas professoras mas muito me ensinaram e ficou uma amizade que dura até hoje. Essas Tias e suas famílias fazem parte da minha vida e da vida da minha família.
Tenho na lembrança professores que foram muito importantes.
Tia Aldinéia da primeira série, loira e com um largo sorriso.
Tia Altiva, tia Marlizinha, tia Marlizona, pessoas doces que, quando ainda tenho a oportunidade de encontrar sinto-me presenteada naquele dia.
Miguel fui encontrar já no, como é denominado hoje, segundo seguimento do Ensino Fundamental. Professor de História com quem aprendi a ser questionadora e descobri minha veia esquerdista ... rs ... daí não parei mais.
Marlúcia foi outra pessoa muito especial. Alta, olhar direto, disciplinador, porém doce. Sempre nos acompanhando nos passeios. Ali se revelava uma brincalhona. Era sempre o primeiro nome que sugeríamos pra nos acompanhar, pois era certeza de um passeio muito divertido e agradável.
Na Faculdade reencontrei alguém que não fazia parte dessa lista. Sempre batemos de frente, e não foi diferente nesse período. Professor excepcional, detentor de conhecimento e talento indiscutíveis. Mas na época eu era apenas rebelde, ainda desconhecendo a ausência de algumas causas. Brigávamos em sala e, quando nos esbarrávamos no ônibus, voltando pra casa, gostávamos de conversar. Vai entender essas almas ... rs ... Professor Eraldo, fica aqui meu agradecimento por fazer parte, hoje, dessa lista tão importante.
Icléa era Doutora em Literatura Portuguesa, muito me ensinou e me inspirou.
Regina Celi, como sinto falta dessa pessoa hors concours , Doutora em Literatura Brasileira, foi mestre, amiga, companheira, alguém que muito me ensinou e me fez enxergar e acreditar que sabia pesquisar, sabia escrever.
Da turma que se formou sei que bons mestres estão em sala, mas destaco aqui meu querido e grande amigo Douglas. Sempre o tive como um irmão mais novo. Jeito tímido, sorriso doce e um enorme poder e desenvoltura pra ensinar. Parabéns, meu amor! Você faz parte de um grupo muito importante e fundamental pra que possamos acreditar que algo pode mudar e, pra melhor.
Minha incursão por esse mundo maravilhoso durou pouco, ministrei aulas por apenas três anos. As circunstâncias me tiraram de sala e ainda não encontrei coragem pra voltar. Ah!, tem que ter coragem.
Mas ficou aquele gostinho indescritível, que só quem viveu e vive o que é estar no meio de alunos sabe. Dez anos se passaram e ainda hoje, quando encontro algum aluno, sou chamada de professora e ouço agradecimentos. Não dá pra descrever tamanha felicidade. Outro dia mesmo, um aluno, depois desse tempo todo, me encontrou no Face. Mais uma vez, muita e muita felicidade.
Parabéns pra toda essa turma que ainda precisa, e muito, ter sua importância (pelo poder público, claro!) reconhecida e recompensada e que, mesmo assim, é apaixonada pelo o que faz. Sem paixão não há docência.

Um comentário:

  1. Muito obrigado pelo carinho, querida amiga!
    Nossa amizade sobreviveu ao tempo, e no que depender de mim, será eterna.
    Beijo grande.

    ResponderExcluir